Os dez posts mais compartilhados no Facebook sobre as manifestações de 15 de maio

Depois de ser surpreendida pela abrangência das manifestações em defesa da educação, a direita reagiu. Durante todo o dia, os protestos contra os cortes na educação foram o assunto dominante. Páginas de esquerda defenderam a educação pública e repercutiram as mobilizações de rua. Páginas de direita, por outro lado, acusaram os protestos de serem partidários e defenderem “Lula livre”. Abaixo os 10 posts mais compartilhados:

1. Kim Kataguiri – Metade dos estudantes que foram protestar não sabem a diferença entre corte e contingenciamento, e a outra metade na verdade não são estudantes.
50 mil compartilhamentos

2. Quebrando o Tabu – “É natural, é natural, mas a maioria ali é militante. Se você perguntar a fórmula da água, não sabe, não sabe nada. São uns idiotas úteis que estão sendo usados de massa de manobra”, disse Bolsonaro na porta do hotel de Dallas, onde ficará hospedado. Dezenas de Universidades com verbas cortadas, pesquisadores sem bolsa, abandonando pesquisas de anos, professores perseguidos, escolas caindo aos pedaços, e quem reclama contra isso é “idiota útil usado como massa de manobra”. Ninguém precisa nos convencer, presidente. O problema tá aqui, e tá muito claro pra todo mundo. Um presidente deveria ouvir a população, não ofendê-la.
35 mil compartilhamentos

3. Nando Moura – É pela “educassaum ÇIM!” Pode acreditar, abiguinho!
33 mil compartihamentos

4. Kim Kataguiri – Em defesa de educação/ Lula Livre
27 mil compartilhamentos

5. Carla Zambelli – Pelo ‘Brasil inteiro’, manifestações exibem nada além de pequenas marolas vermelhas de sindicatos, associações e partidos de esquerda.
25 mil compartilhamentos

6. Quebrando o Tabu – Idiota útil para tirar o idiota inútil
24 mil compartilhamentos

7. Paulo Eduardo Martins – Bandeiras de Sindicatos, faixas de partidos de extrema-esquerda, camisetas e bandeiras “Lula Livre”. Pois é, entre as pautas defendidas hoje estão a não aprovação da reforma da Previdência, a não privatização de estatais deficitárias e – pasmem – a soltura de um criminoso condenado.
24 mil compartilhamentos

8. Enio Verri URGENTE: Bolsonaro chama estudantes que estão protestando contra o corte de verba na Educação de “idiotas” e “imbecis”
24 mil compartilhamentos

9. Rua Direita – Só a educação trazerá conhecimento. Mas, por enquanto, trazeu só militantes analfabetos mesmo.
24 mil compartilhamentos

10. Alcides Ribeiro – As camisas são vermelhas; as bandeiras são de sindicatos; os gritos são de Lula Livre; Alguém acredita que a greve é pela educação?
19 mil compartilhamentos

Como é feito o levantamento dos dados:

O “Monitor do debate político no meio digital” é um projeto que busca mapear, mensurar e analisar o ecossistema de debate político no meio digital. A primeira ferramenta que desenvolvemos recolhe todas as matérias de política brasileira de 118 fontes de 82 veículos de comunicação. Atualmente, podemos analisar o número de matérias produzidas e o número de compartilhamentos e comentários de cada matéria, por veículo e por categoria agregada; podemos também fazer análises quantitativas das palavras utilizadas nas manchetes e na descrição (lead ou resumo da matéria).

A lista consolidada de fontes que utilizamos nas últimas coletas é a seguinte:

–  Jornais impressos: Folha de S.Paulo, Valor Econômico, O Globo, O Estado de S. Paulo, Correio Braziliense, Extra, O Dia, Zero Hora, Gazeta do Povo, Estado de Minas e O Tempo
– Revistas impressas semanais: Veja, Exame, Carta Capital, IstoÉ, Época
– Portais: R7, G1, UOL e Terra
– Revistas e jornais impressos mensais: Revista Fórum, Le Monde Diplomatique, Brasileiros, Caros Amigos
– Jornais digitais: Nexo, BBC Brasil, El País Brasil, EBC, HuffPost Brasil, Congresso em Foco, InfoMoney, Jornal do Brasil, A Pública, Ponte, Fluxo, Global Voices, Plus55, Observatório da Imprensa
– Imprensa e comentário alternativo de esquerda: O Cafezinho, Carta Maior, Pragmatismo Político, Jornalistas Livres, Opera Mundi, Outras Palavras, Jornal GGN, Diário do Centro do Mundo, Rede Brasil Atual, Viomundo, Tijolaço, Portal Vermelho, Socialista Morena, Brasil 247, Democratize, Blog do Rovai, Escrivinhador, Sul21, PassaPalavra, A Nova Democracia, blog Maria Frô, Geledés, Agência PT, Diário Liberdade, Rede de Informações Anarquista, Canal Ibase
– Imprensa e comentário alternativo de direita: Pensa Brasil, O Reacionário, Correio do Poder, O Implicante, O Antagonista, Folha Política, Spotniks, Gazeta Social, Crítica Política, O Financista, Rádio Vox, Revolta Brasil, blog do Rodrigo Constantino, Folha do Povo, Política na Rede, Reaçonaria

Acreditamos que essas fontes cobrem a maior parte da informação política do Brasil, tanto a jornalística como a de opinião. Entre as nossas limitações conhecidas, não coletamos as matérias da revista piauí, do site Folha Centro Sul, do site Mídia Ninja e dos principais jornais impressos de Fortaleza e Recife.

A classificação acima foi feita da seguinte maneira: agrupamos os principais jornais diários impressos, as revistas semanais impressas, as publicações impressas mensais e os grandes portais. A maior parte das publicações restantes pôde facilmente e intuitivamente ser agrupada como imprensa e comentário alternativo de direita ou de esquerda. As publicações que julgamos que não podiam facilmente ser agrupadas pela orientação política colocamos sob a categoria “jornais digitais”. Embora essa classificação seja algo arbitrária, acreditamos que é um instrumento de análise útil. De qualquer maneira, como nosso levantamento apresenta os dados também por veículo, qualquer usuário pode reclassificar os resultados utilizando outras chaves analíticas.

Além dessas fontes, incluímos cerca de 400 páginas entre as maiores e mais relevantes que tratam de política no Facebook. A análise da comunidade de leitores dessas páginas indica que elas se estruturam em dois pólos: anti-petistas e anti-anti-petistas. A lista completa das páginas e a classificação obtida pela análise estão disponíveis aqui.

O post Os dez posts mais compartilhados no Facebook sobre as manifestações de 15 de maio apareceu primeiro em Observatório da Imprensa.

Maiores informações: http://www.observatoriodaimprensa.com.br/

Veja mais aqui...