Entenda as medidas que vão aumentar a arrecadação e gerar economia

- Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

Para garantir que o País não enfrente mais problemas fiscais como os que levaram a crise dos últimos anos e geraram milhões de desempregados, o Governo do Brasil decidiu adiar o reajuste de servidores públicos ativos e inativos que ganham altos salários. A medida ajuda a manter as contas públicas organizadas, e “contas em dias” significa um País mais forte e saudável, com capacidade de gerar emprego e renda para a sua população.

A medida alcança servidores que possuem rendimento mensal acima de R$ 15 mil e, apenas esse adiamento, deve reduzir as despesas do governo em R$ 4,4 bilhões por ano, com gastos de pessoal. Uma economia importante para garantir a continuidade de programas sociais, de investimentos e a saúde financeira do País.

Previdência

Além disso, o governo também vai aumentar a contribuição previdenciária desses mesmos servidores, o que vai incrementar a arrecadação em R$ 2,2 bilhões por ano. Na prática, garantir gastos menores com pessoal vai muito além de evitar novas crises fiscais, torna a máquina pública mais eficiente e menos burocrática.

Essas duas medidas ajudam a resolver uma necessidade do País, que é voltar a crescer e a gerar qualidade de vida para a sua população. Elas são parte de um projeto maior, de administração pública consciente, e estão associadas a outras ações que têm ajudado a reorganizar as contas públicas, a economia e a fortalecer o Brasil.

Fonte: Governo do Brasil, com informações do Ministério da FazendaMinistério do Planejamento Desenvolvimento e Gestão e Casa Civil

Maiores informações: http://www.brasil.gov.br

Veja mais aqui...