Com baixa umidade, desfile em Brasília requer cuidados com a saúde

Normalmente, a cerimônia de celebração da Proclamação da Independência, em Brasília, ocorre durante um período bastante seco, no fim da estação sem chuvas na capital. Mas o evento de amanhã (7) vai movimentar a Esplanada dos Ministérios em meio a um estado de emergência em razão da baixa umidade. Neste clima, especialistas recomendam cuidados a quem for acompanhar o desfile programado.

Ontem(5) a Defesa Civil do Distrito Federal decretou estado de emergência em razão da baixa umidade, que chegou nos últimos dias a menos de 10%. Neste clima, há diversos riscos à saúde, como doenças respiratórias (rinite e sinusite) e também a possibilidade de variações na pressão arterial, o que pode impactar o bem-estar e gerar a necessidade de repouso.

“É o sistema respiratório que sofre mais. Rinite, sinusite, pneumonia e outras [doenças] decorrentes do processo inflamatório nas vias aéreas. Além deste ar muito seco, temos presença de fumaça o que possibilita desenvolvimento de problemas alérgicos respiratórios”, ressalta o pneumologista e membro da Sociedade Brasileira de Pneumonia e Tisiologia (SBPT), Carlos Viegas.

Cuidados

Com baixa umidade e calor em alta, os participantes do desfile devem tomar alguns cuidados no evento. O primeiro e mais conhecido é manter a hidratação. Segundo o subsecretário da Defesa Civil do DF, coronel Sérgio Bezerra, o ideal seria ingerir pelo menos três litros de água, mas como em geral as pessoas não bebem essa quantidade, o esforço seria de consumir pelo menos dois litros do líquido.

No desfile, além do abastecimento que será disponibilizado pela companhia local (Caesb), Bezerra orienta que as pessoas levem garrafinhas e reponham de hora em hora para manter a hidratação. O coronel acrescenta que é preciso uma atenção especial com crianças e idosos, que muitas vezes dependem dos familiares para o consumo de água.

Para além da hidratação, quem pretende ir à cerimônia na Esplanada dos Ministérios amanhã deve adotar medidas para mitigar o calor. O coronel Sérgio Bezerra sugere optar por roupas leves, usar chapéus ou bonés e não abrir mão do protetor solar. Além disso, o uso de objetos para dificultar o acesso dos raios solares pode ser um reforço importante.

Arte EBC

Arte EBC

“Famílias que não forem ficar debaixo das arquibancadas cobertas podem levar uma sombrinha ou guarda-sol para se proteger porque duas horas de desfile mais o tempo do trânsito até o local totaliza um período longo. Há quem fica de 7h às 11h no sol quente”, alerta o titular da Subsecretaria da Defesa Civil.

As famílias poderão levar sombrinha ou guarda-sol, garrafas plásticas, comida e outros produtos de uso pessoal. Mas a Secretaria de Segurança Pública do DF divulgou lista de itens proibidos no desfile:

– Fogos de artificio e similares;
– Armas em geral;
– Apontador a Laser ou similares;
– Artefatos explosivos;
– Sprays e aerossóis;
– Mastros confeccionados com qualquer tipo de material para sustentar ou não bandeiras, cartazes etc;
– Fogões e similares que utilizem gás e/ou eletricidade;
– Armas de brinquedo, réplicas, simulacros e quaisquer itens que possuam aparência de arma de fogo;
– Drogas ilícitas, conforme a legislação brasileira;
– Substâncias inflamáveis de qualquer tamanho ou tipo;
– Armas brancas ou qualquer objeto que possa causar ferimentos, mesmo que representem utensílios de trabalho ou cultural (a exemplo: tesouras, martelos, flechas, tacos, tacape, brocas);
– Quaisquer outros itens por motivo de segurança.

Maiores informações: http://agenciabrasil.ebc.com.br

Veja mais aqui...